Carlos Vereza

Loading...

MENU

Navegue pelas veredas do Vereza clicando nas opções abaixo:

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

"Aos que vierem depois de nós" de Bertolt Brecht - Tradução: Manuel Bandeira .

Realmente, vivemos tempos sombrios!

A inocência é loucura,

Uma fronte sem rugas denota insensibilidade.

Aquele que ri ainda não recebeu a terrível notícia que está para chegar.

Que tempos são estes, em que é quase um delito falar de coisas inocentes.

Pois implica silenciar tantos horrores!

Esse que cruza tranqüilamente a rua não poderá jamais ser encontrado pelos amigos que precisam de ajuda?

É certo: ganho o meu pão ainda,

Mas acreditai-me: é pura casualidade.

Nada do que faço justifica que eu possa comer até fartar-me.

Por enquanto as coisas me correm bem

(se a sorte me abandonar estou perdido).

E dizem-me:

"Bebe, come! Alegra-te, pois tens o quê!"

Mas como posso comer e beber,

Se ao faminto arrebato o que como,

Se o copo de água falta ao sedento?

E todavia continuo comendo e bebendo.

Também gostaria de ser um sábio.

Os livros antigos nos falam da sabedoria:

é quedar-se afastado das lutas do mundo

e, sem temores, deixar correr o breve tempo.

Mas evitar a violência,

Retribuir o mal com o bem,

não satisfazer os desejos, antes esquecê-los

é o que chamam sabedoria.

E eu não posso fazê-lo.

Realmente, vivemos tempos sombrios.

Para as cidades vim em tempos de desordem,

quando reinava a fome.

Misturei-me aos homens em tempos turbulentos e indignei-me com eles.

Assim passou o tempo que me foi concedido na terra.

Comi o meu pão em meio às batalhas.

Deitei-me para dormir entre os assassinos.

Do amor me ocupei descuidadamente e não tive paciência com a Natureza.

Assim passou o tempo que me foi concedido na terra.

No meu tempo as ruas conduziam aos atoleiros.

A palavra traiu-me ante o verdugo.

Era muito pouco o que eu podia.

Mas os governantes se sentiam, sem mim, mais seguros, — espero.

Assim passou o tempo que me foi concedido na terra.

As forças eram escassas.

E a meta achava-se muito distante.

Pude divisá-la

claramente,

ainda quando parecia, para mim, inatingível.

Assim passou o tempo que me foi concedido na terra.

Vós, que surgireis da maré em que perecemos,

lembrai-vos também, quando falardes das nossas fraquezas,

lembrai-vos dos tempos sombrios de que pudestes escapar

Íamos, com efeito, mudando mais freqüentemente de país do que de sapatos,

através das lutas de classes,

desesperados, quando havia só injustiça e nenhuma indignação.

E, contudo, sabemos que também o ódio contra a baixeza enrouquece a vós,

Que também a cólera contra a injustiça endurece as feições.

Ah! nós que quisemos preparar o terreno para a bondade não pudemos ser bons.

Vós, porém,quando chegar o momento em que o homem seja bom para o homem

Lembrai-vos de nós com indulgência!

11 comentários:

paschoal disse...

Esse pedido do homem ser bom para o homem está desde priscas eras na tábua dos dez mandamentos. Mas, a cada dia que passou, mais e mais o homem endureceu-se e permitiu que o orgulho, pai e mãe de todas as fraquezas nos fizesse chegar aos dias atuais em que somos duramente submetidos ao decálogo de lenin através de seus cegos seguidores ávidos pelo poder e a glória. Isso não será consertado nem com mais dez mil anos. Infelizmente!

Anônimo disse...

Vereza, Admiro sua coragem e firmeza de opniões indo contra a burra, quase unanimidade, massa de manobra que se impressiona com a propaganda cada vez mais oficial, deste governo do PT que, por pressões economicas ou outros meios menos lícitos, procura calar a vóz dos democratas e descontentes com a situação de extrema currupção e desgoverno que ai esta.
Assisti a sua entrevista no programa do Jô, onde me pareceu que você foi a unica voz do meio artistico a defender a opinão da Regina Duarte quando disse que estava com medo do que poderia acontecer se o Lula ganhasse. Parece que ela estava antevendo o que agora podemos constatar.
Gostaria de saber aonde estão os artistas e intelectuais que vendo as atitudes do governo que a cada dia tenta calar os meios de comunicação, estão eles mesmos calados parecendo concordar com tamanha aberração.

Maria Alice disse...

O texto fala por sí só e o triste, é ver que a lucidez de Vereza permanece encoberta pela manutenção da ignorância dos povos, muito além de Brecht.
Como uma vida não é uma eternidade cabe aos lúcidos continuar lutando até a total clarificação. Não podemos desalentar.
Maria Alice G. d'Eça Teixeira

Luiz Gonzaga disse...

PETISMO – A MÁFIA POLÍTICA
ou
COMO UMA FAMÍLIA SE ORGANIZA COMO QUADRILHA

Depois da arrasadora denúncia da quadrilha petista feita por Antonio Fernando de Souza, procurador-geral da República, Luiz Inácio Lula da Silva ficou na incômoda situação de explicar como se pôde armar ao seu redor uma quadrilha tão numerosa e organizada.
Isso me fez lembrar uma família que resolveu se organizar para o crime de extorsão. Era uma família pobre, de baixa escolaridade, com pai, mãe e cinco filhos (um rapaz e quatro moças), todos desempregados. Por viverem em situação financeira difícil resolveram montar o seguinte esquema: as moças eram contratadas para trabalhar como domésticas ou funcionárias de pequenas empresas. Seduziam os patrões e após certo tempo iniciavam pedidos de empréstimos, que progressivamente iam aumentando. Depois solicitavam bens mais valiosos como terrenos ou motos.
As chantagens continuavam aumentando sob a promessa de que tudo ficaria em segredo. Diante da resistência dos patrões eram acionados os rapazes (irmãos), a mãe e por último o pai. As ameaças de contarem para a esposa da vítima sobre o envolvimento sexual do marido os faziam cederem. As ameaças de irem ao ministério do trabalho (por irregularidades trabalhistas) ou acionarem a polícia por assédio sexual resultavam em mais ganhos financeiros.
Um dos patrões, por não mais suportar a extorsão, comunicou à esposa o que ocorria e juntos constituíram advogado que resultou em processo criminal. A quadrilha foi desmantelada e as providências legais foram tomadas.

Comentário meu: no caso da família criminosa tudo foi resolvido. E no caso do PT o que irá acontecer? Quando irá acontecer?

Natália Parreiras disse...

Um poema, do ano de 2001, que ilustra bem (infelizmente)o cenário político do nosso país:

FACE NAÇÃO
O fascínio,
Ígneo,
A face dos filhos
Do não
A fascinação
A face nação
Nação dos filhos
- sem livros -
E o exílio
- fascínio -
Tão cínico
E único,
E útero
- adúltero -
A face do não,
A fascinação,
São cílios nação,
São filhos no chão,
Fascinados,
Face assassinados,
À fascinação,
À fascista nação,
Sem faces para o escravo,
Que crava os olhos
- de filho -
enquanto os cílios
- do exílio -
Viram-se em calos.
Se junta e rala o resto,
O manifesto vira um “eu te calo”.
Vivo na pátria-mãe do incesto,
Que lesa,
E ilesa,
Desce pelo ralo.

Natália Parreiras
15/10/01

Luiz Gonzaga disse...

O deputado Indio da Costa, vice na chapa do presidenciável tucano, José Serra, deu início a uma corrente de e-mails pregando a mobilização em favor do candidato da oposição. Indio reconhece dificuldades e expressa confiança na mudança do quadro eleitoral. E afirma: “Eleição não pode ser a escolha autocrática de uma pessoa que deseja impor sua vontade.” Leia a íntegra
*
Prezado Apoiador,
A luta de várias gerações em defesa da democracia garantiu-nos o direito de escolha. Construímos um país sem a tutela de ninguém, que se subordina às instituições e às leis democraticamente votadas.

Eleição não pode ser a escolha autocrática de uma pessoa que deseja impor sua vontade. O Brasil pede bem mais do que palavras. Precisa de um presidente que una o país, em vez de dividi-lo; que seja escravo das leis, em vez de escravizá-las.

Precisamos de comprometimento com os direitos humanos, não com as tiranias. O nome da democracia no Brasil, hoje, é SERRA.

Com a sua ajuda, SERRA pode ser nosso próximo Presidente. Você vai se juntar a milhares de outras pessoas e entrar para o TIME SERRA 45?

As pesquisas não acreditavam na aprovação do Ficha Limpa, mas, com a nossa mobilização, a Lei foi aprovada. Somos nós quem decidimos o que queremos.

Acredite no seu voto! Acredite em você!

Todas as campanhas vitoriosas têm momentos difíceis. Somos 72 milhões de brasileiros conectados - uma das maiores comunidades do mundo na internet e é a hora da virada. SERRA precisa do seu apoio agora!

Acesse Serra45.com.br e participe. Junte-se OFICIALMENTE ao nosso TIME 45 e receba em primeira mão nossas atividades, informações e tudo o que você pode fazer para nos ajudar a vencer.

Por favor, encaminhe este e-mail para seus parentes e amigos. E não esqueça de colocar sua assinatura.

Você vai ajudar a eleger Serra presidente do Brasil? Entre agora no Serra45.com.br.

Participe. Em nome e em defesa da democracia.

Em respeito a nossa história, com esperança no futuro.

Vamos juntos. Somos muitos.

Indio da Costa
http://www.serra45.com.br/?utm_source=MiEmail%20Account&utm_medium=email&utm_campaign=Aug_29%20Vice%20President%20Blast_8_30_110

Edson Marques disse...

Viva Brecht!

E a Bandeira desfraldada do Manuel...




Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.




Abraços,

Lair disse...

Poucos são os corajosos desse país. Você é um deles.
Parabéns, Vereza!

Psiu Vilarins 1995 disse...

O bem e o mal dentro do homem. Vivemos com estes sentimentos em nossa rotina. como fazer para que um sobressaia em relação ao ouro é um exercício exigente para a mente.Não digo que deixamos de evoluirmos para o bem, claro que sim, no entanto, diante das escolhas da sintonia de cada ser humano, muitos permanecem ainda envoltos pelo lodo mental. Assim,automaticamente, emanam estas vibrações para o campo mental coletivo. Por isto tantas perturbações, inquietações. Nada que fazemos é problema só do outro. A onda em espiral atrai a todos. A tomada de consciência para o bem é lenta.

Anônimo disse...

Vivemos ,de fato,um momento histórico muito crítico no nosso País!Permitimos passivamente que o engôdo,a mentira e a manipulação tomassem conta ddiuturnamente dos noticiários nos diversos meios de comunicação.A erva daninha plantada e regada sutilmente por mistificador hábil e competente nessa arte.Os fatos deturpados por interpretações psicopatas e a nação assistindo da janela do trem da história,irresponsavelmente omossa.E agora estamos nos sentindo impotentes diante do monstro à nossa frente.Um PAÍS não pode ser salvo apenas por um homem.O que poderá acontecer com essa democracia à brasileira sem partidos fortes?Alguém já perguntou: aonde estão os nossos intelectuais?Aonde estão nossos ídolos?Estão fragilizados ou se deixaram corromper fisgados pela mosca azul do poder?Parabéns e minha admiração VEREZa que a exemplo de Caetano Veloso estão ai mostrando a cara!Apesar da desesperança "continuamos juntos".

Paulo Afonso disse...

Admirador incondicional por representar a honradez em estado puro a saber:

1. Observação rigorosa dos deveres da moral, da justiça.
2. Honestidade.
3. Probidade.
4. Decoro, pundonor.
5. Integridade de carácter!caráter

Gde Abraço