Carlos Vereza

Loading...

MENU

Navegue pelas veredas do Vereza clicando nas opções abaixo:

domingo, 11 de julho de 2010

Coincidência?

Prezado Vereza,
Brilhante e assustador texto. As semelhanças a reichskristallnacht, ou noite dos cristais é clara e inequívoca.
Veja que até o desarmamento proposto, repudiado pela população, repudio este sistematicamente desrespeitado, volta a baila no texto do PNDH3:
"Diretriz 13: prevenção da violência e da criminalidade e profissionalização da investigação de atos criminosos.
Objetivo estratégico I: ampliação do controle de armas de fogo em circulação no país.
Ações Programáticas:
a) Realizar ações permanentes de estímulo ao desarmento da população. Responsável: Ministério da Justiça.
b) Propor uma reforma da legislação para ampliar as restrições e os requisitos para a aquisição de armas de fogo por particulares e empresas de segurança privada."
Repressão Nazista dos Donos de Armas
"O Presidente da Polícia de berlim. Conde Wolf Heinich Von Helldorf, anunciou que como resultado de uma atividade policial nas últimas semanas toda a população judia de Berlim havia sido desarmada com a confiscação de 2.569 armas curtas, 1.702 armas de fogo e 20.000 cartuchos de munição. Quaisquer judeus ainda achados de posse de armas sem licença válidas são ameaçados com a mais severa punição."
The New York Times, Nov. 9, 138, 24.
Texto completo:
Bene Barbosa

46 comentários:

Luiz Gonzaga disse...

btoscano24 | 6 de julho de 2010
Hugo Chavez pede voto para Dilma

O povo brasileiro só pode ser muito burro, ou algo parecido, para permitir que esta guerrilheira almeje o lugar mais importante de uma nação, onde este povo está com a cabeça? Tirem os outros países onde os ditadores de mierda comandam, e analisem como elles vivem, não sejam tolos brasileiros, a ideologia do PT nunca existiu desde que assumiram o poder, nunca fizeram 1/3 do que prometeram e o partido se envolveu nos piores escândalos políticos de desvio de dinheiro, nunca antes visto na história deste país...

Pegar em armas para sequestrar, roubar e matar pessoas inocentes com a prerrogativa de que estariam lutando pela democracia!!! Que democracia é esta que estes caras querem impor à nós? Já ouviram falar em Foro de São Paulo? PNDH3? Procurem conhecer o PNDH3 o AI-5 do Lulla, o documento que o Lulla assinou sem ler! Como sempre o despreparado tem uma desculpinha tosca na ponta da língua, e é a pior desculpa de todas, uma desculpa de gente covarde, covarde igual ao Hugo Chavez que estudou direitinho a cartilha de Antonio Gramsci para usar a democracia para alcançar o poder, e depois traiu e impôs à força, a sua ditadura de mierda na Venezuela, e é isto que eles querem para nós no Brasil??? Como se já não bastasse servir de BIRD da América Latrina, por isso temos o maior “estadista internacional”, um demagogo cretino que perdoa as dívidas dos outros países e esquece o seu povo; que não tem um aumento digno em seus salários, nunca tem dinheiro para os aposentados, as reformas que tanto o PT vivia falando que tinham que ser feitas, não foram feitas e somente uma foi sancionada, a reforma ortográfica por um analfabeto...

Isto é Brasillllllll!!!

Acorda Brasillllllllllllllllllllllllll
Vejam o amigo da Dilmáfia:
http://www.youtube.com/watch?v=Xt4P096l9ig&feature=digest

Luiz Gonzaga disse...

O Decálogo de Lenin 1913. (enviado em panfleto de Fidel para Chávez e Lula)
∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞
Em 1913, Lenin escreveu os “Dez Mandamentos” que apresentava ações táticas para tomar o poder.
Qualquer semelhança com os dias de hoje no Brasil, não é coincidência.
Revendo a história, veremos semelhanças surpreendentes com o que vivemos em nossa pátria usurpada pelo MST e pelos petralhas que governam agora.
Aqui está o que Lenin disse:
1. Corromper a juventude e dar a liberdade sexual (Agregá-lo com DROGAS).
2. Infiltrar-se e depois controlar todos os meios de comunicação de massa.
3. Divida a população em grupos antagônicos, incitando discussões sobre questões sociais.
4. Destruir a confiança do povo em seus líderes.
5. Sempre falar sobre democracia e Estado de Direito, mas sim quando a oportunidade surgir, tomar o poder sem qualquer escrúpulo.
6. Colabore com o esgotamento dos fundos públicos; desacreditar a imagem do país, especialmente no exterior e causar pânico e inquietação entre a população através da inflação.
7. Promova greves, apesar de serem ilegais nos setores vitais do país.
8. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades legais não os reprimam.
9. Contribuir para destruir os valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados do Partido Democrata não deve culpar os comunistas, forçando-os, sob pena de expô-los ao ridículo, a votar somente o que é de interesse para a causa socialista.
10. Recorde a todos aqueles que possuem armas de fogo que sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa.
∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞

Luiz Gonzaga disse...

∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞
Eu já postei aqui neste blog que não dialogo com petralhas. Depois de 12 anos, trabalhando no sentido de ajudar infratores, detentos e marginais, entendi que eles seguem outro código. Não estão interessados numa convivência séria e justa. Estou falando dos admiradores do lulo-petismo, cuja origem e propósitos todos já conhecemos. Estou economizando o meu tempo para focar em assuntos mais construtivos.

Acabei de assistir a sabatina com José Serra no link abaixo. Quem gosta de ouvir pessoas íntegras não dá ouvidos a marginais:

http://storage.mais.uol.com.br/embed.swf?mediaId=5194078

∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞

Guará Matos disse...

Ufa, que bom!
Infelizmente por não encontrar nada que macule José Serra, o petismo mal cheiroso vai espalhando a fedentina pela mídiae derramando pelos guetos da pouca vergonha, dossiês ordinários preparados pela máquina do governo.
Abraços.
_____
Gosto do que estou lendo por aqui.

Luiz Gonzaga disse...

Vereza,

Todo mundo aqui tem nome!
Quem é anônimo é covarde. Quem é covarde é petralha. Quem é petralha merece ser deletado.

Mãos a obra!!!

Esperança disse...

Sr. Odilon deve ser daqueles que deixam rolar para ver como fica.
Já ouviu falar no trabalho da formiguinha? É isso que somos, vamos divulgando a verdade para acordar esse povo que não sabe nem o que é cidadania.

Luiz Gonzaga disse...

Esse odilon é daqueles petralhas que gostam de confundir. Também merece ser deletado!

Choôô petralha...!!!

Luiz Gonzaga disse...

Mais uma contribuição:

Políticos de alta periculosidade (para memorizar)

Incursão pelo perigoso Pavilhão Nordeste completa a visita guiada ao palanque cada vez mais parecido com um filme de terror

Última parada da visita ao palanque de Dilma Rousseff, o Pavilhão Nordeste junta representantes de Alagoas, de Sergipe, da Bahia, da Paraíba, de Pernambuco, do Rio Grande do Norte, do Ceará, do Piauí e do Maranhão. Especialistas em prontuários sustentam que algumas alas ─ a alagoana e a maranhense, por exemplo ─ são mais perigosas que qualquer similar do apavorante Pavilhão Sudeste. Vocês decidem.

ALA ALAGOANA
Fernando Collor, Ronaldo Lessa, Renan Calheiros, Joaquim Brito,
Eduardo Bomfim, Vladimir Barros, Marivone Ribeiro, Fábio Farias, José de Macedo, Galba Novais, Álvaro Vasconcelos, Flávio Emílio, André Paiva Lopes, Carlos Roberto Soares, Guilherme Henrique de Lima e Chicão do PHS.

ALA SERGIPANA
José Eduardo Dutra, Almeida Lima, Marcelo Déda, Jackson Barreto, Antonio Carlos Valadares, Eduardo Amorim, Laurinho da Bomfim, Elber Batalha, Kaká Andrade, Iran Barbosa, Márcio Macedo, Rogério Carvalho, Francisco Gualberto e Juquinha do PT.

ALA BAIANA
Jacques Wagner, José Sérgio Gabrielli, Geddel Vieira Lima, João Henrique, Haroldo Lima, João Leão, Valdir Pires, Nelson Pellegrino, Jorge Hage, César Borges, Mário Negromonte, Domingos Leonelli, Zezéu Ribeiro e Lidice da Mata.

ALA PARAIBANA
José Maranhão, Rodrigo Soares, Roberto Cavalcante, Marcondes Gadelha, Ney Suassuna, Vital do Rego, Veneziano Vital, José Wilson Santiago, Raimundo Lira, Tavinho Santos, João Gonçalves, Luiz Couto e Manoel Junior.

Luiz Gonzaga disse...

ALA PERNAMBUCANA
Severino Cavalcanti, Humberto Costa, Maurício Rands, Eduardo Campos, José Múcio Monteiro, João Paulo, Carlos Eduardo Cadoca, Renildo Calheiros, Inocêncio Oliveira, Fernando Ferro, Sílvio Costa, Sílvio Costa Filho, Dilson Peixoto, Bruno Maranhão, Nei Maranhão, Isaltino Nascimento, Ana Arraes, Armando Monteiro, João da Costa e Joaquim Francisco.

ALA POTIGUAR
Henrique Eduardo Alves, Garibaldi Alves, Iberê Ferreira, Fátima Bezerra, Wilma de Faria, Fábio Faria, Carlos Eduardo Alves, Agnelo Alves, João Maia e Sandra Rosado.

ALA CEARENSE
Cid Gomes, Ciro Gomes (*), Patrícia Saboya, Inácio Arruda, José Nobre Guimarães, Eunício de Oliveira, José Pimentel, Luizianne Lins, Domingos Filho, Sérgio Novais, Luis Carlos Paes, Waldemir Catanho, Miguel Dias, Pinheiro Landim e Zé Gerardo.

ALA PIAUIENSE
Wellington Dias, Wilson Martins, Antônio Moraes Souza, Antônio José Medeiros, Fabiano Eulálio, Anselmo Dias, Regina Sousa, José Ribamar Santana, Nazareno Fonteles, Joao Vicente Claudino, Paes Landim e Ciro Nogueira.

ALA MARANHENSE
José Sarney (*), Roseana Sarney, Fernando Sarney, Sarney Filho, Famiglia Sarney, Ricardo Murad, Jorge Murad, Edison Lobão, Edison Lobinho, Nice Lobão, Flávio Dino, Epitácio Cafeteira, João Alberto de Sousa, Mauro Fecury, Gastão Vieira, Pedro Novais, Sétimo Waquim, Waldir Maranhão,Pedro Fernandes, Cleber Verde, Clóvis Fecury, Macaxeira do PT, Davi Silva, Zé Vieira, Chiquinho Escócio, Raimundo Cutrim, Paulo Marinho e Roberto Costa.

Falta alguém no Pavilhão Nordeste? Mande o nome. Há vagas para todos.

Luiz Gonzaga disse...

ALA DE ALTA PERICULOSIDADE

13/07/2010
às 6:57 \ Direto ao Ponto
Visita ao palanque que lembra um filme de terror termina no Pavilhão Internacional

Por exigência dos leitores, a visita guiada ao palanque que lembra um filme de terror foi estendida ao Pavilhão Internacional. Já na entrada, foi exibido o vídeo de 53 segundos que levou Hugo Chávez a ser escolhido, por unanimidade, orador da turma. Confira a lista de atrações estrangeiras e veja a declaração de apoio a Dilma Rousseff declamada pelo companheiro bolivariano.

Hugo Chávez (Venezuela), Mahmoud Ahmadinejad (Irã), Fernando Lugo (Paraguai), Casal Kirchner (Argentina), Evo Morales (Bolívia), Omar al-Bashir (Sudão), Muammar Khadafi (Líbia), Kim Jong-Il (Coreia do Norte), Manuel Zelaya (sem residência fixa), Rafael Correa (Equador), Oliverio Medina (FARC), Daniel Ortega (Nicarágua), Obiang Nguema Mbasogo (Guiné Equatorial), Cesare Battisti (União Internacional dos Terroristas), Irmãos Castro (Cuba), Roberto Mangabeira Unger (Massachusetts), Robert Mugabe (Zimbábue) e Nicolas Sarkozy (sem a Carla Bruni) representando não a França, mas a fábrica dos Raffale.

Assista:
http://www.youtube.com/watch?v=8frIdVnFBD4&feature=player_embedded

Luiz Gonzaga disse...

Para saber se quem posta é um marginal é só clicar no nome sublinhado e aparecerá a seguinte mensagem:

"Perfil não disponível
O Perfil de Blogger que você solicitou não pode ser exibido. Diversos usuários do Blogger ainda não optaram por compartilhar publicamente seus perfis.
Se você é um usuário do Blogger, nós aconselhamos que ative o acesso ao seu perfil."

Quem não compartilha publicamente seu perfil é porque quer se esconder. Só os marginais se escondem!!!

Esse odilon deve ser da quadrilha petralha.

Delma Godoy disse...

Publicada no Estadão - 31 de maio

Carta para o Chico Buarque
José Danon

Chico, você foi, é e será sempre meu herói. Pelo que você foi, pelo que você é e pelo que creio que continuará sendo. Por isso mesmo, ao ver você
declarar que vai votar no Lula “por falta de opção”, tomei a liberdade de lhe apresentar o que, na opinião do seu mais devoto e incondicional admirador, pode ser uma opção.

Eu também votei no Lula contra o Collor. Tanto pelo que representava o Lula como pelo que representava o Collor. Eu também acreditava no Lula. E até aprendi várias coisas com ele, como citar ditos da mãe. Minha mãe costumava
lembrar a piada do bêbado que contava como se tinha machucado tanto. Cambaleante, ele explicava: “Eu vi dois touros e duas árvores, os que eram e os que não eram. Corri e subi na árvore que não era, aí veio o touro que era
e me pegou.” Acho que nós votamos no Lula que não era, aí veio o Lula que era e nos pegou.

Chico, meu mestre, acho que nós, na nossa idade, fizemos a nossa parte. Se a fizemos bem feita ou mal feita, já é uma outra história. Quando a fizemos, acreditávamos que era a correta. Mas desconfio que nossa geração não foi tão
bem-sucedida, afinal. Menos em função dos valores que temos defendido e mais em razão dos resultados que temos obtido. Creio que hoje nossa principal função será a de disseminar a mensagem adequada aos jovens que vão gerenciar
o mundo a partir de agora. Eles que façam mais e melhor do que fizemos, principalmente porque o que deixamos para eles não foi grande coisa.
Deixamos um governo que tem o cinismo de olimpicamente perdoar os “companheiros que erraram” quando a corrupção é descoberta.

Desculpe, senhor, acho que não entendi. Como é, mesmo? Erraram? Ora, Chico. O erro é uma falha acidental, involuntária, uma tentativa frustrada ou malsucedida de acertar. Podemos dizer que errou o Parreira na estratégia de
jogo, que erramos nós ao votarmos no Lula, mas não que tenham errado os
zésdirceus, os marcosvalérios, os genoinos, dudas, gushikens, waldomiros,delúbios, paloccis, okamottos, adalbertos das cuecas, lulinhas,
beneditasdasilva, burattis,professoresluizinhos, silvinhos, joãopaulocunhas berzoinis, hamiltonlacerdas, lorenzettis, bargas, expeditovelosos, vedoins, freuds e mais uma centena de exemplares dessa espécie tão abundante, desafortunadamente tão preservada do risco de extinção por seu tratador.
Esses não erraram. Cometeram crimes. Não são desatentos ou equivocados. São criminosos. Não merecem carinho e consolo, merecem cadeia.

Obviamente, não perguntarei se você se lembra da ditadura militar. Mas perguntarei se você não tem uma sensação de déjà vu nos rompantes de nosso presidente, na prepotência dos companheiros, na irritação com a imprensa
quando a notícia não é a favor. Não é exagero, pergunte ao Larry Rother do New York Times, que, a propósito, não havia publicado nenhuma mentira. Nem mesmo o Bush, com sua peculiar e texana soberba, tem ousado ameaçar jornalistas por publicarem o que quer que seja. Pergunte ao Michael Moore. E olhe que, no caso do Bush, fazem mais que simples e despretensiosas alusões
aos seus hábitos ou preferências alcoólicas no happy hour do expediente.

Delma Godoy disse...

Mas devo concordar plenamente com o Lula ao menos numa questão em especial:quando acusa a elite de ameaçá-lo, ele tem razão. Explica o Aurélio Buarque de Hollanda que elite, do francês élite, significa “o que há de melhor em
uma sociedade, minoria prestigiada, constituída pelos indivíduos mais aptos” Poxa! Na mosca. Ele sabe que seus inimigos são as pessoas do povo mais informadas, com capacidade de análise, com condições de avaliar a eficiência e honestidade de suas ações. E não seria a primeira vez que essa mesma elite faz esse serviço. Essa elite lutou pela independência do Brasil, pela
República, pelo fim da ditadura, pelas diretas-já, pela defenestração do Collor e até mesmo para tirar o Lula das grades da ditadura em 1980, onde passou 31 dias. Mas ela é a inimiga de hoje. E eu acho que é justamente aí que nós entramos.Nós, que neste país tivemos o privilégio de aprender a ler, de comer diariamente, de ter pais dispostos a se sacrificar para que pudéssemos ser capazes de pensar com independência, como é próprio das elites - o que, a propósito, não considero uma ofensa -, não deveríamos deixar como herança para os mais jovens presentes de grego como Lula, Chávez, Evo Morales, Fidel- herói do Lula, que fuzila os insatisfeitos que tentam desesperadamente
escapar de sua “democracia”. Nossa herança deveria ser a experiência que acumulamos como justo castigo por admitirmos passivamente ser governados pelo Lula, pelo Chávez, pelo Evo e pelo Fidel, juntamente com a sabedoria de
poder fazer dessa experiência um antídoto para esse globalizado veneno.
Nossa melhor herança será o sinal que deixaremos para quem vem depois, um claro sinal de que permanentemente apoiaremos a ética e a honestidade e repudiaremos o contrário disto. Da mesma forma que elegemos o bom,destronamos o ruim, mesmo que o bom e o ruim sejam representados pela mesma pessoa em tempos distintos.

Assim como o maior mal que a inflação causa é o da supressão da referência dos parâmetros do valor material das coisas, o maior mal que a impunidade causa é o da perda de referência dos parâmetros de justiça social. Aceitar
passivamente a livre ação do desonesto é ser cúmplice do bandido, condenando a vítima a pagar pelo malfeito. Temos opção. A opção é destronar o ruim. Se o oposto será bom, veremos depois. Se o oposto tampouco servir, também o destronaremos.

A nossa tolerância zero contra a sacanagem evitará que as passagens importantes de nossa História, nesse sanatório geral, terminem por
desbotar-se na memória de nossas novas gerações.

Aí, sim, Chico, acho que cada paralelepípedo da velha cidade, no dia 1º de outubro, vai se arrepiar.

Seu admirador número 1,
Zé Danon

Luiz Gonzaga disse...

Eu não avalio as pessoas pelos seus talentos e habilidades, mas pelo seu caráter. Amigo ou admirador de bandidos, bandido é.

Delma disse...

Segunda-feira, Julho 05, 2010

Agora é oficial: Dilma planeja o fim da propriedade privada e registra no TSE


Consta do Plano de Governo de Dilma Rousseff(PT), registrado hoje, no TSE, uma meta
que, na prática, acaba com a propriedade urbana ou rural. O dono do imóvel não poderá pedir reintegração de posse, caso ela seja invadida. Pelo Plano de Governo de Dilma Rousseff o proprietário terá que enfrentar uma audiência pública, da qual participarão os movimentos sociais para analisar os “direitos humanos” envolvidos. O juiz ficará sujeito à decisão dessa audiência. É fácil imaginar como crescerão o número de invasões e a desordem no campo e nas cidades! Por exemplo: se você tem um
apartamento e ele estiver desocupado, pois está em processo de aluguel, e o mesmo for invadido você não terá mais direito a ele, os "movimentos sociais" assim decidirem. É o fim da propriedade privada no Brasil.

Delma disse...

Ah! Luiz, deixa o apedeuta arrependido ser admirador do Chico Buarque!

O que não significa que nosso artista faça suas escolhas certas.

Aliás desde o inicio deste blog, acho que sómente o Carlos está tendo coragem de deixar bem claro sua posição politica! O resto...

Maria A. Carvalho disse...

Isso tudo é Gramsci, meu caro Vereza. Cadernos do Cárcere. Já estamos vivenciando isso há anos. Uma verdadeira "tomada de inconsciência coletiva".
Um abraço cidadão.

Julio Teixeira disse...

Vereza, Maria A. Carvalho,Delma,Luiz Gonzaga obrigado...
odilin, volta para o esgoto.

Luiz Gonzaga disse...

O cinismo dos petralhas já é marca registrada.

O presidente analfa os coordena!!!

Vereza, está na hora de desratizar o blog!!!

Luiz Gonzaga disse...

A efígue ambígua do Brasil lá fora PDF Imprimir E-mail
14 de julho de 2010

Por José Nêumanne Pinto (*)

Política externa de Lula garante levar em conta a autonomia das ditaduras em Cuba e Guiné Equatorial, mas quer forçar democracia de Honduras a conviver com o amigo Zelaya

O diplomata Celso Amorim não veio à vida a passeio, mas a serviço, e não de somente um, mas de quantos senhores puder dispor para seu conforto. Por isso, foi presidente da Embrafilme de um governo da ditadura militar. Depois da queda do regime autoritário, tendo sido escolhido para ocupar por duas vezes o posto máximo de sua carreira profissional, porém, passou a se dizer um membro da esquerda derrotada pelos militares, mas enfim agora vitoriosa. Na chancelaria do governo-tampão de Itamar Franco e nas duas gestões da república lulista, ele tornou sua postura ambígua, de dois pesos e duas medidas, a efígie do Brasil lúmpen que se aproximou do poder com Severino Cavalcanti e dele se apoderou com o metalúrgico de Caetés e São Bernardo do Campo. Ao se tornar ideólogo da real politik petista, confundiu pragmatismo com conveniência, Max Weber com Renan Calheiros, Jesus Cristo com Zé Buchudo.

O melhor exemplo do cinismo dessa adoção da “oportunosa ensancha” como rumo de política externa é o contraste entre a intervenção estúpida do Brasil ao afrontar a soberania de Honduras e a indiferença do governo federal à morte de um dissidente em greve de fome em Cuba e à ostentação do relógio de ouro e brilhantes do ditador Nguema Mbasogo, que Lula foi visitar na África. Os 50 anos de tirania castrista na ilha caribenha e a brutalidade da ditadura de 31 na Guiné Equatorial são aceitos pelo Brasil em nome da autonomia soberana de sua boa gente. Impor o indesejável Mel Zelaya à Honduras democrática manifesta vigorosa repulsa ao golpismo.

Para Cuba e Guiné Equatorial Celso Amorim aplica um conceito com o qual se dispõe a calar a “pregação moralista” dos jornais que se referiram aos crimes contra os direitos humanos cometidos pelo déspota visitado: “Quem resolve o problema de cada país é o povo de cada país.” Só que esse lema autonomista não justifica a condição imposta pelo Brasil ao governo democrático instalado em Tegucigalpa de só manter relações cordiais com ele se receber o escorraçado Zelaya de volta ao lar.

Caixeiro viajante transoceânico e intercontinental, encarnação do realismo de seu chanceler - “negócios são negócios” -, Lula peregrina entre chefes tribais africanos cuidando de missões injustificáveis como incluir um país fundado por franceses e colonizado por espanhóis na comunidade lusófona. Duas questões restam sem resposta. Quantos empregos serão criados no Brasil em troca do presente que levou ao tiranete: nossa língua materna, a última flor do Lácio que ele próprio nunca adubou nem regou? Por que os democratas hondurenhos não podem usufruir a autonomia com que ele regala Fidel e Mbasogo?

Dilma presidente para o Brasil seguir mudando disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luiz Gonzaga disse...

Eu já postei aqui neste blog que não dialogo com petralhas. Depois de 12 anos, trabalhando no sentido de ajudar infratores, detentos e marginais, entendi que eles seguem outro código. Não estão interessados numa convivência séria e justa. Estou falando dos admiradores do lulo-petismo, cuja origem e propósitos todos já conhecemos. Estou economizando o meu tempo para focar em assuntos mais construtivos.

Quem gosta de ouvir pessoas íntegras não dá ouvidos a marginais. O link abaixo explica:

http://www.youtube.com/watch?v=rDW4dwNiZ0U

Luiz Gonzaga disse...

JOSÉ SERRA COBRA A VERDADE

José Serra cobrou a divulgação dos nomes dos funcionários da Receita Federal que acessaram dados sigilosos do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge.

“Sou a favor da divulgação… Usaram o aparato governamental para ferir adversários. Isto não é novidade e é muito importante para a nossa democracia que essa questão seja esclarecida”, disse Serra.

O secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, admitiu conhecer a origem dos acessos aos dados sigilosos, mas se nega a dizer os nomes.

José Serra considera esse um caso similar ao do caseiro que teve sigilo bancário quebrado num caso envolvendo o ex-ministro Antonio Palocci e o dossiê para atingir dona Ruth Cardoso.

“Operação abafa vem uma atrás da outra. O dossiê dos aloprados foi abafado até hoje”, afirmou Serra, citando o caso do falso dossiê petista das eleições de 2006.

O deputado Raul Jungmann vai ingressar com representação no Ministério Público Federal contra o secretário-geral da Receita Federal pelo crime de prevaricação.

Luiz Gonzaga disse...

O presidente fora-da-lei reage ao cartão vermelho com mais pontapés nos juízes
Não existem brasileiros acima da lei. Existem os cumpridores da lei e os fora-da-lei. Ao colecionar delinquências que afrontam o cargo que ocupa e o Tribunal Superior Eleitoral, o presidente da República se incluiu acintosamente na segunda categoria e reduziu a contraventores aprendizes os governadores cassados por safadezas eleitoreiras. É preciso detê-lo agora. Ou o Judiciário enquadra Lula ou Lula desmoraliza o Judiciário. Não existe uma terceira opção.

A debochada reincidência desta terça-feira sublinha com tinta vermelha essa advertência feita pela coluna no começo de junho. De volta de mais uma viagem inútil, o presidente fora-da-lei começou a entender o que é um mandato em seu ocaso. Há trinta anos no palanque, enfim vai descobrindo que precisa pensar em algum emprego. Daqui a 170 dias, acordará longe do Palácio da Alvorada e sem direito a entrar sem bater no gabinete que já não será seu.

Devolvido ao Brasil real ─ sem ajudantes-de-ordens, sem agentes de segurança, sem carregadores de mala, sem o exército de empregados, assessores e secretárias, sem a multidão de áulicos, sem cartões administrativos, sem plateias amestradas, sem helicópteros, sem o Aerolula, sem intérpretes e, sobretudo, sem poder ─, Lula logo entenderá por que o general Golbery do Couto e Silva vivia dizendo que, no País do Carnaval, nasce capim na porta da casa de todo ex-. Os visitantes começam a rarear no primeiro mês e desaparecem no segundo. Há endereços mais lucrativos a frequentar.

Se Dilma Rousseff perder a eleição, Lula vai tentar a volta a Brasília no sereno, num Brasil que terá percebido o logro imenso da Era Lula. Se Dilma vencer, vai sonhar com o retorno já transformado em ilustração da regra sem exceção: toda criatura esquece que houve um criador e ocupa inteiramente o espaço político que herdou. Como a segunda hipótese é menos aflitiva, o chefe de governo se reduziu a chefe de campanha. E faz o que pode, e a lei não permite, para eleger a sucessora que inventou.

Luiz Gonzaga disse...

A fábrica de mentiras em funcionamento desde janeiro de 2003 passou a trabalhar em três turnos depois da constatação feita pela FIFA: falta tudo para a Copa do Mundo de 2014. Nos últimos três anos, nada saiu do relatório que desenhava um Brasil com cara de Europa. “Precisamos construir estádios, estradas, o sistema de telecomunicações, aeroportos e ver mesmo se há capacidade suficiente em hotéis”, alarma-se o secretário-geral da entidade, Jerome Valcke. No caso, a primeira pessoa do plural é uma licença esportiva. Os cartolas internacionais estão fora desse “nós”, restrito aos pais-da-pátria que se metem em aventuras bilionárias e a nós, brasileiros comuns, que pagamos a conta.

“As providências estão impressionantemente atrasadas”, confirma o relatório do Tribunal de Contas da União. “Potencializa-se o risco de que o governo federal assuma custos não-previstos”, avisa o ministro Valmir Campelo. Confrontado com a onda de sinais de alerta, um estadista faria uma análise sóbria do quadro preocupante. Surpreendido pelo cartão vermelho da FIFA, Lula reagiu com mais pontapés nos juízes: fez outro comício criminoso.

Ao usar como pretexto a inauguração do lançamento do edital de um trem-fantasma, conseguiu superar-se. Há oito anos no poder, transferiu a culpa pelo que não fez para os presidentes dos 25 anos anteriores. No fim do segundo mandato, depois de ter agravado sensivelmente a situação falimentar do transporte ferroviário, prometeu que o trem-bala chegará antes da Copa do Mundo. Daqui a quatro anos.

Em junho de 2007, o Ministério dos Transportes informou que a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, estava em Roma para concluir a montagem do grupo de investidores estrangeiros ansiosos por embarcarem na maravilha sobre trilhos. A viagem entre o Rio e São Paulo duraria uma hora e 25 minutos. Pelo prazer de cruzar o Vale do Paraíba a 360 quilômetros horários, os passageiros pagariam US$ 60 por cabeça. Orçado em US$ 9 bilhões, o colosso mobilizaria dúzias de canteiros de obras durante oito anos. Mas valeria a pena: sem que o governo gastasse um só tostão, o Brasil inauguraria o primeiro trem-bala do subcontinente em 2015. Palavra de Dilma Rousseff.

Nesta terça-feira, Lula elogiou-se pela autoria da ideia, elogiou Dilma pela execução e avisou que a locomotiva estará apitando na curva em 2014. Sem maiores explicações, o que começará três anos mais tarde ficará pronto um ano mais cedo.

É cinismo demais e vergonha de menos. É muita vigarice

Augusto Nunes

Luiz Gonzaga disse...

MP analisa elogio de Lula a Dilma em cerimônia oficial
A vice-procuradora-geral Eleitoral, Sandra Cureau, orientou esta manhã seus assessores técnicos para analisar a declaração de Lula que, ontem em cerimônia oficial em Brasília, atribuiu à Dilma Rousseff a responsabilidade pelo projeto do trem-bala. Lula disse que o “sucesso” do projeto é de Dilma. Há pouco, Lula pediu desculpas pelo elogio a Dilma.

Por ora, os assessores do Ministério Público Eleitoral debruçam-se sobre o elogio do presidente repercutido pelos jornais hoje. Vão avaliar se a declaração poderia configurar, em tese, abuso de poder político, passível de um pedido de abertura de processo de impugnação da candidatura de Dilma.

A análise dos assessores ainda é meramente informal. Não foi sequer aberta uma investigação preliminar pelo Ministério Público, que, caso considere haver indícios de abuso, pode culminar em uma ação.

Por Lauro Jardim

Luiz Gonzaga disse...

Diante de muitos comentários aqui, vimos como o Brasil se tornou um país de alienados.

O PT quebra sigilos de jardineiros, de politicos, faz dossiês, esconde dólares na cueca, regova o irrevogável, aparelha o estado com mentecaPTos, apenas dar espaço à cumpanheirada sem o mínimo de capacidade, beneficia estados de aliados, no caso da Bahia que recebeu a maioria das verbas para prevenção de calamidades, em detrimento de outros estados.....

Incita o povo a adotar a mesma prática daninha de desrespeito geral, aparecem sempre nos diários policiais, mas ainda assim há uma grande legião de alienados que os defendem com unhas e dentes.

É espantosa a realidade brasileira hoje. Os valores morais e éticos foram pro lixo! Coitadas das novas gerações....crescerão no país dos abusos e desrespeitos e terão tal lema como modo de vida!

Luiz Gonzaga disse...

A versão “boa moça” de Dilma Rousseff é um mero devaneio dos marqueteiros
15 de julho de 2010

Por Ucho Haddad

Em tempo de eleições sobram promessas absurdas e mentiras embaladas como se fossem verdades. No caso de Dilma Rousseff, a candidata do PT à sucessão do presidente Lula da Silva, a desfaçatez que ronda o seu projeto eleitoral é acintosa. Para surgir em cena como um grau médio de aceitação, Dilma foi obrigada a se render às ordens de marqueteiros e assessores. Abandonou os óculos, submeteu-se a uma cirurgia plástica no rosto, mudou o penteado e alterou a cor do cabelo, adotou um discurso menos truculento e passou a circular pelo Brasil como uma mulher dócil e amável. Fora isso, a presidenciável petista concordou em participar de rega-bofes com socialites de São Paulo e do Rio de Janeiro.

No meio desse tortuoso caminho de funilaria político-eleitoral, algumas sandices foram cometidas por aduladores. Responsável por inventar a candidata, Lula da Silva disse certa vez, sem nenhum rubor na face, “uma parte da história da Dilma me lembra muito a do Mandela”. Mas esse absurdo não foi o último e nem o maior. Na entrevista que concedeu ao jornalista José Luiz Datena, na Rede Bandeirantes, Dilma foi comparada a Jesus.

Como se isso fosse pouco, os assessores de campanha decidiram inserir na página eletrônica da candidata alguns detalhes sobre sua infância. O site da petista passou a exibir o trecho de uma história supostamente protagonizada pela menina Dilma: “Certo dia, bateu à porta um menino tão magro e de olhos tão tristes que ela rasgou ao meio a única nota que tinha. Ficou com metade da cédula e deu a outra metade ao menino. Dilma não sabia que meio dinheiro não valia nada. Mas já sabia dividir”.

Aquela menina caridosa e desprendida, que por certo orgulhava os pais, acabou crescendo. Pegou em armas, invadiu a casa que o então governador de São Paulo, Adhemar de Barros, mantinha no bairro carioca de Santa Tereza, roubou um cofre com US$ 2,6 milhões e sumiu do mapa. Não se sabe se a fortuna surrupiada foi dividida, pois o paradeiro do dinheiro é desconhecido até hoje.

De acordo com os relatos históricos, Nelson Mandela jamais foi ladrão de cofres e nem Jesus andava com a garrucha na cinta.

Luiz Gonzaga disse...

( trecho de um trabalho que está sendo escrito)

A GÊNESE DA VIOLÊNCIA – Uma contribuição ao estudo do comportamento violento

“A mais antiga de todas as sociedades, e a única natural, é a da família. As crianças apenas permanecem ligadas ao pai o tempo necessário que dele necessitam para a sua conservação. Assim que cesse tal necessidade, dissolve-se o laço natural. As crianças, eximidas da obediência devida ao pai; o pai isento dos cuidados devidos aos filhos,reentram todos igualmente na independência. Se continuam a permanecer unidos, já não é naturalmente, mas voluntariamente, e a própria família apenas se mantém por convenção.

Esta liberdade comum é uma conseqüência da natureza do homem. Sua primeira lei consiste em proteger a própria conservação, seus primeiros cuidados os devidos a si mesmo, e tão logo se encontre o homem na idade da razão, sendo o único juiz dos meios apropriados à sua conservação, torna-se por si seu próprio senhor.

É a família, portanto, o primeiro modelo das sociedades políticas; o chefe é a imagem do pai, o povo a imagem dos filhos, e havendo nascido todos livres e iguais, não alienam a liberdade a não ser em troca da sua utilidade.

Toda a diferença consiste em que, na família, o amor do pai pelos filhos o compensa dos cuidados que estes lhe dão, ao passo que, no Estado, o prazer de comandar substitui o amor que o chefe não sente por seus povos.”

Jean-Jacques Rousseau

Luiz Gonzaga disse...

Outro pensamento sábio:

“Teus filhos não são teus filhos.
São filhos e filhas da Vida, anelando por si própria.
Vêm através de ti, mas não de ti,
E embora estejam contigo, a ti não pertencem.
Podes dar-lhes teu amor, mas não teus pensamentos,
Pois que eles têm seus pensamento próprios.
Podes abrigar seus corpos, mas não suas almas,
Pois que suas almas residem na casa do amanhã,
Que não podes visitar sequer em sonhos.
Podes esforçar-te por te parecer com eles,
Mas não procures fazê-los semelhantes a ti,
Pois a vida não recua, e não se retarda no ontem.
Tu és o arco do qual teus filhos, como flechas vivas,
São disparados.
...................................................
Que a tua inclinação, na mão do arqueiro,
Seja para a alegria”


Kahlil Gibran
----------------------------------------

Antes de Lula se declarar Deus e ter escolhido Dilma como a ungida, ele vivia dizendo que os brasileiros eram seus filhos. “Papai” é o rei do mau exemplo. Já foi multado pelo TSE seis vezes, abusa da autoridade para fazer campanha eleitoral, passa a mão em cabeça de mensaleiro, lidera um governo que quebra ilegalmente o sigilo bancário de caseiro e o fiscal de dirigente da oposição. Irmãos! Não sigamos papai nos maus exemplos! Pois bem, como somos seus “filhos”, ele decidiu estatizar os seus netos — no caso, os nossos filhos. Agora eles todos pertencem a… Lula!

Luiz Gonzaga disse...

Dar palmadas agora é proibido!

Só é permitido fazer dossiês!!!

Luiz Gonzaga disse...

Ando lendo algumas piadas:

15 de julho de 2010 às 15h10min
Dilma Rousseff, a trapezista

Na madrugada desta quinta-feira, dei-me ao trabalho de ir à página de Dilma Rousseff na internet. Sem sono, queria um pouco de humor. E deparei-me com a biografia de D. Dilma. Não resisti e às 3h mesmo escrevi o texto que segue abaixo:

Na biografia caricata (tudo que se refere a ela é caricato) de Dilma Rousseff, na página “Dilma na Webesteira”, não puseram a mentira de que era portadora dos títulos de mestrado e doutorado. A mentira era velha e não funcionaria.

Mas no pieguismo característico de Dilma Rousseff, ficamos sabendo que quando lhe perguntavam “o que queria ser quando crescesse”, ela prontamente respondia: bailarina, bombeira ou trapezista. A história política de Dilma confirma que ela deu pra trapezista.

Vejamos.

Na casa Civil tratou de mandar investigar o uso dos cartões corporativos na época de Fernando Henrique Cardoso. Era a chantagem contra o Congresso por conta do uso dos mesmos cartões pelo lulo-petismo. Trapezista, Dilma saltou para dizer que era um levantamento corriqueiro, sem qualquer intenção vingativa ou de chantagem. Chegou a ligar para Ruth Cardoso, esposa de Fernando Henrique Cardoso, para tentar desfazer o mal entendido. O mal ficou bem entendido.

Pôs na internet que tinha mestrado e doutorado. Era mentira, claro. A imprensa divulgou (imprensa golpista, evidentemente). A trapezista saltou para dizer que tinham cometido um engano, realmente não era possuidora de tais títulos.

Ao entregar o programa de governo à Justiça Eleitoral, descobriu-se que o programa era o apanhado das decisões do último encontro do PT. Lá constava o cerceamento da liberdade de imprensa e o incentivo às invasões de terras. Divulgado pela imprensa, Dilma, a trapezista, saltou alto: só podia ser um engano, ela não sabia que o programa de governo era o apanhado de resoluções alopradas do PT. A imprensa mostrou que ela havia assinado todas as páginas do documento. A trapezista saltou, então, sem rede de proteção: pediram para rubricar, ela rubricou sem ler, porque rubricar é rubricar.

Há na biografia esta outra mentira, mais fácil de engolir. Ei-la:

“Certo dia, bateu à porta um menino tão magro e de olhos tão tristes que ela rasgou ao meio a única nota que tinha. Ficou com metade da cédula e deu a outra metade ao menino. Dilma não sabia que meio dinheiro não valia nada. Mas já sabia dividir.

Por que essa mentira é aceitável?

Porque até hoje Dilma Rousseff distribui burrices por onde passa.

Postado em Artigos, por Roberto Kenard
Assuntos: biografia, Dilma na WEB, Dilma Rousseff

Luiz Gonzaga disse...

Nós somos um povo azarado mesmo…

Fomos colonizados por degredados. Tivemos vários presidentes desequilibrados.

E dos milhares de nordestinos que morrem antes de completar um ano, esse foi sobreviver…!

Luiz Gonzaga disse...

Na Espanha

Dissidentes cubanos criticam Lula e revelam que conviviam com baratas e ratos na prisão

Publicada em 15/07/2010 às 11h54m
Priscila Guilayn - CorrespondenteCom agências internacionais

Dissidentes cubanos falam em entrevista coletiva em Madri - AFP

MADRI - Um dia depois de ter afirmado estar feliz com a libertação de presos políticos cubanos , o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi alvo de críticas em uma entrevista coletiva oferecida, nesta quinta-feira, em Madri, por sete dos 11 dissidentes que foram soltos esta semana e levados para a Espanha. No dia em que mais dois cubanos chegaram ao país, os que já estavam na capital espanhola criticaram também o tratamento dado pelo governo espanhol e revelaram as péssimas condições da vida no cárcere em Cuba. Segundo Julio Cesar Gálvez, as celas eram infestadas por ratos e baratas e os prisioneiros conviviam com surtos de dengue e tuberculose na cadeia.

Matéria completa no link:

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/07/15/dissidentes-cubanos-criticam-lula-revelam-que-conviviam-com-baratas-ratos-na-prisao-917152920.asp

Julio Teixeira disse...

Quem gosta de viver perigosamente defende esses bandidos...

Chico é bom cheirador...

Talvez por isso cheire o rabo sujo do lula.

Chico é amigo de Fidel e um comunista hipócrita, pois vive no melhor do capitalismo pregando a igualdade na miséria.

Julio Teixeira disse...

petralha não discute, petralha late e morde

mané disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luiz Gonzaga disse...

( trecho de um trabalho que está sendo escrito)
A PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA

Sem dúvida, o abuso de poder gera a violência. Tanto na família quanto no espaço institucional do Estado esse abuso pode suscitar a reação individual. Supondo que o acúmulo de insatisfações individuais gere comportamento reativo do tipo destrutivo, poderíamos concluir que os conteúdos psíquicos dos indivíduos numa sociedade ou numa família violenta e injusta possam se tornar fortemente reativas, ou seja, providas de tensões excessivamente acumuladas, que se refletiriam nas relações interpessoais. Em sociedades ou famílias mais justas as insatisfações individuais se resolveriam por consenso - não por leis ou por comandos - e seriam aceitas e elaboradas sem violência, projetando-se também nas relações interpessoais. Todos sabem que as leis, nas sociedades civilizadas, são instrumentos das elites poderosas de qualquer rótulo ideológico. De forma inversa, somos levados a admitir que os conteúdos psíquicos dos indivíduos dentro das sociedades naturais sejam fracamente reativos, isto é, desprovidas de tensões excessivamente acumuladas, propiciando a expressão de comportamentos ativos (construtivos). A utilização habitual de sentimentos, princípios e valores de caráter comum (solidariedade, generosidade, ética grupal), poderia explicar o conteúdo construtivo da conduta e da personalidade dos indivíduos nessas comunidades. Isso diminuiria muito a freqüência dos conflitos. Os povos das sociedades naturais devem ter “descoberto” ou intuído que “todo indivíduo é frágil e o grupo é forte”. Que não é dado ao ser humano o privilégio de conduzir o destino do conjunto social. Nos seus inconscientes deve estar inscrita a seguinte sabedoria: “O homem nunca estará preparado e seguro para lidar com grandes doses de poder sobre os demais”. Podem ter engendrado o poder tradicional para organizar a vida social e delegaram, aos membros mais confiáveis, apenas “o prestígio de representação”. Esse “prestígio” pode se esgotar e o líder ser deposto e esquecido se, ele próprio, se afastar dos preceitos tradicionais. Voltará a ser um cidadão comum e perderá a admiração de todos. Pior punição não pode existir para quem ama o poder.

Luiz Gonzaga disse...

Crime eleitoral em comício de Sérgio Cabral, Dilma Rousseff e Lula

16 de julho de 2010

Por volta das 15:30 horas flagrei um CRIME ELEITORAL na Cinelandia, onde vai ocorrer o comício de Sérgio Cabral, Lula, e Dilma Rousseff.
Um carro da Prefeitura doi Rio de Janeiro na Cinelandia em frente ao Restaurante Amarelinho, chegando cheio de material de propaganda do PT e da Dilma Rousseff.
Ou seja, o povo do Rio de Janeiro pagando a propaganda do PT.

Veja o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=L5PhYCqX6_U&feature=channel

Os petralhas continuam cometendo crimes. Quando serão punidos?

Luiz Gonzaga disse...

16/07/2010
às 16:34
ASSISTAM A ESTE VÍDEO: ELE DEMONSTRA QUE A VERDADE É MAIS DO QUE GUERRA DE VERSÕES

http://www.youtube.com/watch?v=lSfGjt9q4BY

Tão logo cinco centrais sindicais, lideradas pela CUT, divulgaram aquele manifesto delinqüente e ilegal contra a candidatura Serra, este blog restaurou a verdade sobre o FAT e o seguro-desemprego. A proposta de criação do fundo está assegurada no Artigo 239 da Constituição, nascida de uma emenda originalmente apresentada por Serra. Ali se asseguram também os recursos para o seguro-desemprego. Tudo foi regulamentado, depois, por lei. As centrais mentiram. Estavam fazendo campanha, numa afronta à Lei Eleitoral e à Lei dos Partidos Políticos, o que também já demonstrei aqui.

Muito bem. O vídeo abaixo, em que William Bonner aparece com um vistoso “capacete”, hehe (é só inveja, William…), traz um trecho do Jornal da Globo de 14 de dezembro de 1989, três dias antes da realização do segundo turno da eleição presidencial, disputado, então, por Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Collor de Mello. Há uma reportagem a respeito. Se você quiser ver todo o vídeo, vale a pena. A exemplo do cabelo de William, é um testemunho de época.

Eu o estou publicando aqui por causa do seguro-desemprego. A última reportagem, a partir de 8min24s, trata da aprovação da proposta pela Câmara dos Deputados. Vejam ali quem é apresentado como AUTOR DO PROJETO e quem concede a entrevista nessa condição.

Os anais do Congresso provam que Serra falava a verdade e que as centrais mentiram. A reportagem da época evidencia a mesma coisa. Então os tais “sindicalistas” não sabiam disso? Ora, é claro que sim! É que a mentira, no Brasil, passou a ser um bom negócio. Conta, inclusive, com o apoio daqueles setores da imprensa que não disseram a seus leitores, telespectadores, ouvintes ou internautas a verdade, como se tudo fosse uma questão de ponto de vista, de “lado” e “outro lado”.

Não é assim. A verdade existe. A mentira existe, e o Brasil não é uma mera guerra de versões entre petistas e tucanos, mediada pela imprensa “isenta”. Qual é o compromisso? Não é a verdade? Então vamos à verdade.

PERGUNTA PARA ENCERRAR - O Ministério Público Eleitoral não vai acionar as cinco centrais por terem feito “anticampanha” explícita, evidenciada pelos ataques desferidos contra o candidato e pelas mentiras escritas no “manifesto”?
Por Reinaldo Azevedo

Luiz Gonzaga disse...

NELSON MOTTA
Ironias revolucionárias - 16/07/2010

Enquanto a ditadura cubana solta presos políticos, o Congresso dos Estados Unidos debate a lei que libera os americanos para viajar à disneylândia socialista. O momento histórico não é só dramático, também é muito irônico.

Há 51 anos, um dos orgulhos míticos da Revolução é ter livrado Cuba de ser "um bordel dos americanos". Com a liberação das viagens aos vizinhos, hordas de turistas mal educados e cheios de dólares invadirão a ilha, e serão muito bem vindos, como uma salvadora fonte de divisas para a indigente economia da ilha. Será o encontro feliz do consumismo com o comunismo.

Mesmo com a proibição, mais de 100 mil americanos viajaram para Cuba no ano passado, via México, se arriscando a multas e chateações judiciais. Imaginem liberando geral. Não haverá rum para tanta gente.

Viagens baratas, de pouco mais de meia hora de vôo, levarão o melhor e o pior dos turistas americanos a Cuba, em busca de sol e mar, mas também de diversão, negócios, aventura e, naturalmente, sexo.

Com o agravamento da crise econômica e sem perspectiva de trabalho, jovens cubanos de todos os sexos e formações estão se prostituindo para sobreviver. Fidel fez piada, dizendo que em Cuba até as putas são universitárias, mas a ironia da história é que, em volta dos hotéis, dos bares e boates, Havana se tornou um bordel a céu aberto. Mas não só de americanos.

Como não há nada mais conservador do que a revolução cubana, só Fidel e a velha guarda do partido ainda continuam odiando e esperando a agressão dos "yankis". As novas gerações os chamam, com simpatia, de "yumas", admiram suas qualidades e sonham consumir as maravilhas que eles produzem com liberdade e tecnologia. Estão loucos para trocar ideias com eles. E, se possível, ganhar algum dinheiro, porque, apesar do salário de 20 dólares mensais, há cada vez mais desempregados.

Pior: ultimamente só foram criados empregos de fiscais, para tentar conter o roubo sistêmico nas fábricas e empresas estatais. Diz um amigo cubano que endureceu sem perder o humor: "O que vai mudar é que agora os que roubam para sobreviver vão ter que rachar com os fiscais."

Publicado no Globo de hoje.

Luiz Gonzaga disse...

Eu, que depois de sessenta anos, de ter saído da Universidade e produzido oito trabalhos científicos, como poderia me comportar diante do povo brasileiro como esse presidente da república fala?

Não sei mais o que pensar. Acho que estamos retrocedendo a para o Paleolítico...

Stefano disse...

Prezado Vereza

Gostaria de saber suas impressões sobre o encontro do futuro presidente José Serra (agora é otimismo ou depressão) com você e outros representantes da classe artística do Rio de Janeiro.

Abraços

Luiz Gonzaga disse...

Coincidência?

∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞
O COMPORTAMENTO PRESIDENCIAL

Como faz falta uma boa estrutura familiar! Um adulto reflete através de seu comportamento essa lacuna.
Quando um cidadão chega a alcançar socialmente um alto cargo de representação entre tantos outros indivíduos, ele passa a refletir, através de seu comportamento, a fragilidade das bases mal formadas por esse núcleo.

Quando um pai abandona seu grupo familiar; quando a mãe, por suas limitações, não supre com atenção e afeto sua prole, teremos o terreno fértil para o surgimento de adultos imaturos, egocêntricos e irresponsáveis.

Os pais são os primeiros formadores de caráter dos filhos. Os líderes, com suas palavras e atitudes, influenciam sobremaneira os hábitos e costumes do povo; sobretudo entre os que não tiveram um núcleo familiar estável e são carentes de quem os possam proteger do suprimento afetivo e material diário.

Aprendi a ver em menores infratores essas quatro características básicas: seu histórico criminal, sua estrutura familiar, seus relacionamentos e sua forma de olhar e conversar com as pessoas. Regularmente essas características contavam a estória do seu desenvolvimento psicossocial. Ainda eram adolescentes, mas projetariam, com grande probabilidade, essas aprendizagens distorcidas para um futuro de adulto.

Para sobreviver num grupo marginal teriam que optar por duas opções: se tornarem líderes do grupo ou auxiliares fiéis do líder.
Na primeira hipótese teriam que se tornar violentos, dissimulados e assumirem o papel de protetor. Na segunda teriam que emprestar obediência cega e bajular o chefe.

Quando vejo um representante popular falando procuro na sua biografia, nas atitudes, na lógica do seu discurso, no seu olhar e nas suas relações de amizade (?), as mesmas características. Vejo nos agitadores e nos terroristas de hoje um comportamento que compreendo como as manifestações recalcadas daquilo que lhes foi negado na infância e adolescência: A família estável.

∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞

Luiz Gonzaga disse...

Atenção amigos do blog

OS OLHOS SÃO A JANELA DA ALMA

A frase acima não é apenas poética. Ela é uma técnica importante!

Quando se interroga ou se conversa com infratores eles possuem um olhar característico. É conhecido como “olhar escorregadio”. Essa forma de olhar não se fixa no interlocutor. Esse olhar fica oscilando para cima, para baixo e para os lados. A pessoa parece sentir-se incomodada de pousar seu olhar nos olhos do interlocutor ou da platéia por um tempo mais longo.

O “olhar escorregadio” denota uma consciência culpada, um perfil ético-moral onde a mentira e a dissimulação não permitem o olhar calmo e natural, fixo no outro, tentando a comunicação verdadeira. Aprendi isso ao trabalhar com menores infratores e detentos por mais de doze anos.

Quando assisto TV observo o olhar das pessoas. Vejam o olhar do bruno goleiro e do Mizael. Tentem observar o olhar da Dilma e do Lula nas entrevistas.

O discurso quase sempre se opõe ao que o olhar nos mostra. O olhar fala mais do que as palavras. Experimentem e confiram!

Luiz Gonzaga disse...

FRAUDE NAS URNAS ANUNCIADA E DENUNCIADA PELA BAND

btoscano24 | 15 de julho de 2010

O que esperar de um país que nos OBRIGA A VOTAR e dá plenos direitos para analfabetos decidirem o futuro do seu país, se estes, não tem discernimento nem para saber o q é certo ou errado, onde sequer sabem o q significa a palavra DIREITOS, ÉTICA ou simplismente DEMOCRACIA?!?!

A Band sempre noticiou q haviam fraudes nas eleições de Guarulhos, e em outras cidades do Brasil, mas infelizmente as autoridades competentes nada fizeram para investigar os casos.

Onde tem PT tem sujeira e das grandes, pq será q o LULLA fala com tanta convicção de q elle irá conseguir eleger a DILMA GUERRILHEIRA E TERRORISTA nestas próximas eleições??? Responda se puder…

http://www.youtube.com/watch#!v=Tzux1lyPoPc&feature=channel