Carlos Vereza

Loading...

MENU

Navegue pelas veredas do Vereza clicando nas opções abaixo:

domingo, 25 de abril de 2010

Um homem digno!

Recebi um comentário de um ex-petista, que justifica todos os textos que tenho postado: corajoso, lúcido, exemplar. Seu nome,Zeguir. Seu depoimento, é definitivo,e, desde já, coloco meu blog a sua disposição. Insuspeito, vindo de um homem que acreditou em um ideal, mas não compactuou com as deformações,traições, por ele testemunhadas! Disponha, amigo, deste despretencioso espaço. Um abraço. Carlos Vereza.

6 comentários:

Zergui disse...

Agradeço por suas considerações, prezado Vereza, sinto-me muito lisonjeado por elas, pois partem de uma pessoa a quem dediquei admiração como excelente ator, e que mostra ser um exímio defensor, digno de louvor, do nosso querido Brasil.

Sua atitude, e a de tantos outros que se expõem, merece a ostentação das medalhas de honra, que ora são distribuídas entre gente torpe, como se fossem quinquilharias de camelôs (com os meus respeitos a essa classe trabalhadora).

Apenas solicito-lhe a gentileza de efetuar pequena correção na disposição de uma letra de meu nome: Zergui.

Reitero, outrossim, os meus agradecimentos por sua disponibilização, a qual já usufruí dedicando-lhe os merecidos créditos em meu blog.

Por derradeiro, gostaria de sugerir o resgate de uma expressão usada por verdadeiros patriotas desta Nação: BRASIL AME-O OU DEIXE-O.

Esse é o recado que transmito a essa gente ignóbil, que não respeita nossa cultura, nossas tradições, nossa gente, nosso passado de muito trabalho e respeito ao próximo.

Que façam as malas e se mudem para Cuba, já que tão bem falam daquele país.

Bartolomeu disse...

Carlos Vereza: sempre leio seus escritos. Sao claros, simples e diretos. São verdadeiros. Esse bando que aboletou no poder a partir de 2003 já causou dano demais. É chegada a hora da assepsia. Não será fácil, mas a oportunidade se apresenta e José Serra terá, certamente, coragem para açicá-la. Saudações de um brasileiro que ainda não perdeu a capacidade de indignação, apesar da aposta do caos pelas criaturas, agora, dominante.

Marquer disse...

Realmente admirável a posição do Sr. Zergui. Em qualquer epoca ou parte da vida da gente em que vemos um erro e tentamos consertar, é a atitude certa que demonstra o teor moral que verdadeiramente temos! Ao inves de se esconder no orgulho, teve a moral de seguir o lado certo das coisas...e isso poucos tem a coragem de fazer!

Arthur disse...

Sei não, acho que o cara que esperimenta PT, Coca,Socialismo, não se dá conta que isso é uma DROGA que causa danos irreparáveis na personalidade, na integridade mental e na moralidade do usuário (viciado).Passa a ser um "ente" dependente ,meio zumbi entre utopias, mentiras e trapassas ...enganado pelos espertos que se prevalecem de mentes ingênuas e despreparadas.

Zergui disse...

Ao aceitar a sugestão de leitura da "Dona Chica", arraigaram-se ainda mais minhas convicções:

No que se transformou o Brasil?

A VIOLÊNCIA ATINGE NÚMEROS ALARMANTES, DE VERDADEIRA GUERRA CIVIL.

- Cada vez mais ônibus são incendiados, inclusive com pessoas em seu interior, como se estivessem queimando papel higiênico usado. Abatem helicóptero e carro forte.

- Terminais de auto-atendimento bancário são explodidos, para consumar roubos, só que acabam destruindo o próprio prédio.

- O tráfico de drogas e de armas domina por completo a sociedade. Cada traficante preso é substituído por diversos outros, inclusive mulheres e menores.

- E grande parte dos delitos são praticamente exatamente por menores, estimulados pela complacência do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

- O MST, a Via Campesina e outros, que se auto-proclamam “movimentos sociais”, promovem verdadeiros atos criminosos: vandalismo; roubos em propriedades públicas e privadas; incêndios e explosões; cerceamento do direito de ir e vir em estradas e ferrovias; matança de animais, inclusive rastreados, com requintes de barbárie, de crueldade; destroem plantações e viveiros.

Enquanto isso as autoridades federais e inclusive representantes católicos elogiam, aplaudem, defendem tais atitudes.

- O rol de escândalos, de falcatruas, de dinheiro em meias e cuecas, de empreguismo, de nepotismo, de impunidade, atinge números inimagináveis. A lista é tão grande que sim, pode se afirmar, “NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DO BRASIL HOUVE TANTO VILIPÊNDIO”.


A FALÁCIA IMPERA ESCANCARADAMENTE.

A mentira, sendo reiteradamente repetida, acaba sendo aceita como verdade.

A omissão da verdade, sendo substituída com informações distorcidas, ilude aos incautos e mal esclarecidos, fortalecendo as intenções daqueles que estão a serviço da enganação.

Tais como o cidadão que cospe no próprio prato em que come, chamado Michael Moore.

Mas há o contra-ponto:

http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2010/4/30/time-premia-lula-com-roteiro-de-michael-moore

“No Brasil, sites divulgaram inicialmente que Lula tinha sido eleito o mais influente do mundo, mas a revista esclareceu em seguida que ele está entre os 25 líderes - não há um primeiro entre os 25.

No texto de apresentação, Michael Moore parece estar escrevendo o esboço de um mais um documentário polêmico, mas, do Brasil real, no qual apenas uma pequena parte da população é atendida pelos planos privados de saúde, enquanto os demais sofrem no falido sistema público de saúde, Moore nada fala.

Nenhuma referência às filas madrugais nos ambulatórios e nem à escalada dos preços dos medicamentos.

Para chegar onde quer, o cineasta exalta a origem humilde de Lula, o fato de sua primeira mulher ter morrido num hospital público, e passa por cima dos escândalos políticos, como o mensalão do PT, por exemplo.

Elogia Lula pelos "planos para melhorar a educação oferecida aos membros da classe trabalhadora do Brasil".

Mas não diz que, segundo o próprio Ministério da Educação, ainda há 4,1 milhões de brasileiros, entre 4 e 17 anos de idade, fora da escola.

Isso sem falar nos professores, que são mal remunerados, e no vagaroso processo de inclusão digital dos alunos”.

Zergui disse...

OS INVESTIMENTOS PÚBLICOS – PAC

A utilização de quantias astronômicas para divulgar obras que desmoronam logo após a inauguração, outras que sequer foram iniciadas e muitas que nem existem mostram a que ponto chega a audácia em ludibriar a opinião pública.

Editar imagens de obras que estariam disponibilizadas no Pará, e divulgá-las no Rio Grande do Sul, e vice-versa, produzem nos expectadores a falsa ilusão de que esse governo estaria trabalhando como “nunca antes na história desse país”.

Inauguram vários canteiros de obras no último dos oito anos da gestão. E nos outros sete anos o que foi feito?

Ao povo brasileiro não é permitido ter o discernimento de que cada trabalhador, cada consumidor, trabalha praticamente cinco meses durante ao ano somente para pagar impostos.

Com esses recursos é que as obras são feitas; não é dinheiro particular do Sr. Da Silva, da Sra. Dilma ou do PT.

Não é nenhum favor que está sendo feito aos brasileiros; é obrigação.

Além disso, nós pagamos impostos para recebermos nossos direitos previstos na Constituição: saúde, educação, segurança, infra-estrutura, lazer, etc.

Alguém está satisfeito com o retorno de seus impostos?


O BOLSA-FAMÍLIA

O Sr. Da Silva continuou o programa implantando pela gestão anterior à sua, que tinha o objetivo (salvo melhor juízo) de contribuir com a educação das crianças, que eram obrigadas a trabalhar para ajudar no sustento da família. Isto é; uma compensação financeira aos pais que mantivessem os filhos na escola.

No que se tornou esse programa? O estímulo ao ócio, acompanhado de inúmeras outras “benesses” inúmeros outros “vales”.

As pessoas não precisam mais trabalhar; é só ir sacar o dinheiro e parar em filas para retirar o seu sustento.

O pior é que vemos noticiários, inclusive na Record, mostrando que muitos dos "agraciados" com o Bolsa-família estão envolvidos com o tráfico de drogas, inclusive os próprios menores que deveriam estar na escola aprendendo a ser gente.

Além disso, não precisam pagar tributos (moram em áreas irregulares) nem luz (gatos) ou água (caminhões pipa).

Tudo é fornecido gratuitamente ou com valores simbólicos, subsidiados, chamados de “tarifas sociais”.

Esses são alguns tópicos, sucintos, do que se transformou o Brasil, que tenta ser maquiado por um reacionário norte-americano, que tenta conquistar seus momentos de fama.