Carlos Vereza

Loading...

MENU

Navegue pelas veredas do Vereza clicando nas opções abaixo:

domingo, 25 de abril de 2010

UM HOMEM DIGNO

Zergui disse... Na década de 70 eu sindicalizei-me na classe metalúrgica, aqui em Novo Hamburgo. Devorava os folhetos disponibilizados e rebelava-me contra os alvos das “denúncias” escritas, sempre atacando a classe empresarial. Cheguei a ser rotulado como “agitador” dentro de algumas empresas. Em uma delas, fui o primeiro funcionário (com mais ou menos 400 empregados) a entrar com ação na Justiça Trabalhista. Vencemos a causa e, tempos depois, a firma iniciou o pagamento de adicional de insalubridade a todos. Mais tarde, em uma multinacional de Canoas, conheci os grandes líderes Paulo Paim (na época Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos) e Miguel Rosseto (antigo colaborador na esfera federal). Eu admirava, e via tal sensação estampada no rosto das dezenas, centenas de colegas de serviço, a capacidade que tinham de dominar o uso das palavras. Mostravam serem oradores natos, o que eu, particularmente, não tenho a menor capacidade. Antes disso, houve uma congruência em nossa formação escolar; ele como Técnico em Mecânica e eu como Eletrotécnico, ambos na Fundação Liberato. Mais tarde, reencontrei Rosseto no Senai em Porto Alegre, quando participamos, por três meses, de Curso de Operador de Processo Industrial. Fomos selecionados entre 310 candidatos; ele ficou em 5º lugar e eu em 28º, em processo para admissão de 30 vagas em empresa do III Pólo Petroquímico, onde trabalhamos juntos por um tempo. Como eu era dos mais velhos (em idade) da turma de operadores, tinha conhecimento quase pleno de leis trabalhistas (era responsável pelo setor de departamento de pessoal em empresa calçadista com mais de 300 funcionários), logo me sobressaí nas “reivindicações”. Resultado: fui afastado. Quanto ao colega Rosseto, logo em seguida, assumiu a presidência do Sindipolo. Quando surgiu a candidatura de Lula à presidência, após o cargo legislativo, eu fui ferrenho militante e significativo “colaborador financeiro” dele aqui da cidade. O tempo passou. Novos fatos e conhecimentos foram sendo assimilados. Houve o episódio da agressão que sofri, em 91, por membros do MST (http://zerguipfleger.blogspot.com/2010/04/o-que-e-esse-tal-de-mst.html). Ocorreu outro sério revés, envolvendo integrantes do PT, quando eu era Presidente do Conselho Comunitário da Escola Cenecista aqui de Novo Hamburgo, no mesmo ano. Foi a gota d’água. Afastei-me do Partido. (segue...) 25 de abril de 2010 08:48 Zergui disse... (...continuação) Acabei retornando ao final de 99, quando solicitei ajuda aos antigos “companheiros” em episódio profissional. Uma pretensa universidade estaria se instalando na cidade, só que os objetivos eram os de “surrupiar algo em torno de U$ 15 milhões de organismos internacionais”. Como esse educandário fictício precisava comprovar capital de U$ 5 milhões, eles investiram na reforma no prédio de uma antiga e tradicional fábrica de componentes para calçados da cidade. Em levantamento superficial, houve o golpe de aproximadamente R$ 1 milhão, aos diversos fornecedores. Eu perdi um pouco mais de R$ 3 mil. Como os empregados da construção civil, mais de 200, não recebiam os salários a mais de três meses (só ganhavam cestas básicas que também não eram pagas aos comerciantes), ouve tumulto. De imediato, surgiu a tropa de choque da BM, sob o comando de um coronel (que eu descobri ser o chefe da segurança da “universidade”), e rechaçou os manifestos. Como o governador na época era o Sr. Olívio, do PT, foi a eles que pedi ajuda. Logo em seguida, denunciei o fato ao Ministério Público, que exigiu abertura de inquérito policial por fraude e acionou a DRT. A “cúpula da universidade” desapareceu. Foi então que, diante dessa aproximação com os antigos “companheiros” do PT, para o qual eu sempre oferecia generosas doações, fui convidado a integrar o diretório municipal e, logo em seguida, indicado a ser candidato a vereador, no ano de 2000. Já relatei alguns fatos, dentre muitos, que me frustraram ao conhecer os bastidores do PT (http://zerguipfleger.blogspot.com/2010/02/os-embates-em-estancia-velha.html)., e que provocaram o meu afastamento espontâneo. Mas foi quando assumi a Coordenação da Comissão de Ética da APM da Fundação Liberato e, logo em seguida, quando descobri alguns fatos envolvendo integrantes do Partido com os recursos financeiros da APM (tenho toda a documentação guardada ainda hoje), a decisão foi definitiva; solicitei a desfiliação, que foi sendo protelada pela Executiva. Desfiliei-me, pois, via Cartório Eleitoral. Pela segunda vez eu relato, e um de meus seguidores sabe disso, que essa foi a única vez que me acovardei em tomar uma atitude. Eu estava na frente da porta da Procuradoria de Fundações do Ministério Público em Porto Alegre, com a documentação em mãos, e voltei, porque sabia que eu provocaria seriíssimas represálias à minha filha, que lá estudava. Assim como aconteceu na Escola Cenecista, quando “simpatizantes” de um certo professor petista que eu demiti, colocaram a cabeça de meu filho, que lá estudava, dentro do vaso sanitário (http://zerguipfleger.blogspot.com/2010/02/os-efeitos-do-bullying.html). Abandonei a APM, abandonei o partido e me enclausurei, cuidando da minha vida e de minha família. Mas nunca deixei de acompanhar o que acontece ao País que eu amo. Eu poderia conquistar cidadania alemã, tenho parentes lá. Sair daqui. Mas eu vou me somar aos que lutam para desmascarar o que esta gente está fazendo ao Brasil. Basta de massacre! Basta de mentiras! Basta de roubalheira! Basta de corrupção! BRASIL, AME-O OU DEIXE-O. 25 de abril de 2010 08:50

10 comentários:

Flora Léa disse...

Vereza, foi com imenso prazer que decobri seu blog e, através dele Zergui Pfleger.

O momento político deste país é delicado, as pessoas parecem alienadas e, mesmo após tanta luta, ainda não aprenderam o que é democracia.

É hora do povo deixar o "reclamismo" de lado, abrir os olhos e aprender a cuidar daquilo que é seu, do seu país.

Parabéns!

Maria B. disse...

Parabéns pelo blog.Estamos fartos de falsos profetas, de falsos democratas.O passado de Lula já o condenava; o presente é só a constatação de que não havia nada de bom naquele operário que se dizia defensor dos direitos dos trabalhadores.Lula e o PT lutam por uma causa,não pelo país.Dilma é apenas parte da engrenagem da máquina petista, é pau mandado para servir ao socialismo,sem qualquer compromisso com a democracia.Ao contrário, o objetivo é extinguí-la, usando-a para este fim.Que Deus nos proteja desse mal e que o povo brasileiro não caia mais nessa armadilha.

amaieski disse...

Tentei postar comentário, mas sempre dá erro. Enviei por e-mail. Angela Maieski

pisquila disse...

Carlos Vereza, quem diria que um dia conseguiria fazer chegar a voce palavras para expressar minha admiração. Alem disso saber que temos convicções tão parecidas, dizer que aquela sua entrevista célebre ao "Programa do Jô" é a cereja do bolo nesta sua trajetória, parabens pelo blog, "ídolo" de muitas gerações é uma responsabilidade imensa mostrar o que pensa, chega de celebridades que deseducam o povo, sugiro que seu blog indique mais "astros" que interagem com seus fãs com este mesmo perfil seu, abraços. Almir Dall

amaieski disse...

Bem, configurar de forma adequada funciona e a mensagem teste chegou...O que não se faz por um amigo virtual... O Zergui é um colega de crônicas do jornal NH interativo e defende suas posições tentando contribuir para melhorar esse imenso a maravilhoso país chamado Brasil. Que bom que encontrou acolhida aqui e que existem pessoas que criam esses espaços.

Mas o problema não fica restrito a um partido, a até fiz uma brincadeira usando títulos de post do meu blog: Qual a diferença entre "Susan Boyle x Lula da Silva?" A maioria do povo não sabe, mas admira a "A Casa dos Horrores do Parque Temático da Família La Dina Bra Zil" e depois quando não queremos pensar, todos "Vamos “sarnear” como os enrolinos do Sinovaldo? Prefiro “elefantar”." por que sou brasileira e aprendi a pensar.

Parabéns pelo seu blog. Suas colocações são pertinentes e sagazes.

Abraço
Angela

Theresa disse...

Não gosto do slogam "Brasil ame-o ou deixe-o".
Há muitos brasileiros que vivem fora do Brasil e continuam a amar o Brasil de cada um deles. Eu vivo fora do Brasil há quase três décadas e amo o Brasil em que eu nasci, amo a cidade que os meus avós ajudaram a construir, não amo o Brasil das favelas que caem ladeira abaixo e que foram construidos sobre lixeiras, não amo Garanhuns, tão pouco amo o Maranhão ou Piauí. Há muitos Brasis dentro do Brasil, não quero um Brasil dividido como sugere o PT e que avança sempre mais e mais para uma divisão entre o sul e o nordeste, mas não posso amar o Brasil todo, isso não seria real. Este slogam é um atraso, qualquer brasileiro que ache que há muita coisa errada no Brasil é considerado anti-patriota e quem ama o Brasil não vê defeitos. Ora, ora!!!
Quero um Brasil mais justo, mais educado, politizado, consciente do dever civil que tanta falta faz ao Brasil e impede o desenvolvimento social do país, não quero este Brasil hedonico onde por tudo e por nada há festas, quero um Brasil adulto não um guri espertalhão que tira dinheiro da carteira da mãe e vai comprar doces na venda do Zé do Céu. Quero um Brasil adulto com responsabilidades.
Não quero ver um presidente brasileiro fazendo festa com fanfarra e gritarias quando inaugura 3 metros de esgoto.
Brasil ame-o ou deixe-o, é o mesmo que assumir que o ruim afinal não é tão ruim e depois o carnaval esta ali virando a esquina.
Detesto nacionalismo, Deus não é brasileiro, nem chines, Deus não é monopólio de ninguem, Ser patriota não significa ser idiota.
Não sei quem inventou este slogam do "ame-o ou deixe-o",o autor poderia ser descendente direto do Raimundo Teixeira Mendes que com todo o seu positivismo embora pareça ser obra petista inventou o "Ordem e Progresso" que durante muito tempo foi motivo de risos, hoje já o progresso talvez exista embora ver favelas desmoronando morro abaixo e cidades alagadas e abandonadas a sua propria sorte não seja um retrato fiel de progresso, quanto a ordem ...

zizablog disse...

Caríssimo... não entendo muito de politica, de modo a vir aqui com um discurso pronto, convicto e técnico. Mas tenho tbm minha opinião a respeito da situação por qual passa o nosso país. Qto ao partido em si, sempre achei-o muito radical, assim como tanto outros de outras linhas. Nunca fui simpatizante deste. Mas tenho comigo algo que observo, pelos "diferentes" governos já passados por nós, que sempre nos decpcionamos com eles (governos/governantes), porque qdo estão no poder tudo muda de figura. Acho que estamos longe, ainda de termos um governo e governantes coesos, mas isso faz parte da evolução de cada nação e leva tempo. Mas podemos, como... "não somos coisas, nos revoltarmos" e tentarmos mudar o sentido das aguas.

Zergui disse...

Olá, Theresa. Respeito os seus argumentos, que embasam sua linha de raciocínio sobre a frase citada.

Vejo que você tem o discernimento do que está ocorrendo ao nosso País.

Concordo que não podemos aceitar, demonstrando sentimento amoroso, as mazelas que muitos seres humanos, que são brasileiros assim como nós, estão sofrendo.

Na verdade, a vida em harmonia entre todos os seres e a Natureza, deveria ser uma prerrogativa em nossa passagem por esse planeta. Infelizmente, por enquanto, é só utopia.

No entanto, a minha interpretação dessa frase, é a de que precisa haver o respeito de nossa soberania, de nossa cultura (considerando-se os regionalismos), de nossas famílias e de nossa vocação para viver em paz.

O que vemos atualmente:
- Imensos recursos sendo desviados ao exterior, alguns de forma sorrateira, ilegal; outros, através de Ongs, perdão de dívidas e investimentos em infra-estrutura de outros países, prejuízos em acordos estranhos (Itaipu, Petrobrás e outros).

- Che Guevara não é nenhum herói nacional brasileiro, para servir de paradigma à nossa Nação, como tentam induzir nossa juventude a aceitar.

- Ainda são poucas as famílias que não tem histórico de um de seus entes envolvido com o consumo de drogas ilegais (penso que deveria haver restrições ao álcool e ao tabagismo também).
São poucas as que não têm caso de vítima da criminalidade.
Saúde e educação, para quem não tem recursos financeiros suficientes, são de péssima qualidade ou até inexistentes.

- Por que temos que conviver com essa verdadeira milícia, que é o MST, rondando nossas zonas agrícolas, interrompendo estradas e ferrovias e impedindo o direito de ir e vir das pessoas;
presenciar seus atos de vandalismo, inclusive nas cidades, onde depredam instalações de órgãos públicos e privados?
Por que o atual governo disponibiliza recursos fabulosos, por meios diretos (bolsa-família e outros “auxílios”) e indiretos (Ongs), que aproximam-se perigosamente do montante do orçamento destinado anualmente ao Exército Brasileiro?
Por que a criminalidade cresce a cada dia, quase que totalmente impune em virtude de leis ultrapassadas e fajutas?

Esses são alguns exemplos. O rol não se esgota nessas linhas.

Quem são os responsáveis, quais são as entidades envolvidas para que fatos como esse estejam ocorrendo conosco?

Certamente não se poderia afirmar que são seres humanos que amem ao Brasil, já que fica difícil aceitar qualquer um dos itens citados como benéfico para nossa população.
(segue...)

Zergui disse...

(...continuação)
É para esse tipo de gente que essa frase foi criada, conforme definição que encontrei:

“Foi durante o governo Emílio Médici (1969/1974), que foi o período mais violento da ditadura, quando ocorreram os ataques da guerrilha e a ditadura respondia com mais violência e censura. Por isso eles criaram esse slogan pra dizer que quem não estava satisfeito que fosse embora do país, na maioria das vezes, o governo expulsava mesmo”.

E é para o mesmo tipo de gente, que ora se locupleta como um glutão em um banquete, que endereço essa frase.

Eu como cidadão brasileiro não aceito que queiram tingir de vermelho nossa bandeira.
Que implantem o comunismo no lugar da democracia ainda tenra.
Que deixem metade da população ociosa, recebendo migalhas para viver sem trabalhar, ao invés de profissionalizá-la e oferecer condições de trabalho para seu próprio sustento.
Eu não aceito que nos ameacem com bandos armados, por enquanto com foices e estacas pontudas recobertas com fezes.
Que cerquem nossas famílias com bandidos portando armas de guerra.
Que destruam nossa juventude com a proliferação maciça de drogas baratas e altamente nocivas.

Para mim, como nativo que ama essa Pátria, vejo que o melhor é essa gente deixar o Brasil.

Finalmente, eu já tive oportunidade de me mudar para o exterior, ainda tenho.
Tenho muitos amigos e parentes residindo em várias partes do mundo.

A esses, assim como a você Theresa, essa
mensagem não cabe. Pois, como bem demonstram suas ilações apresentadas, você quer o bem do nosso País e, por isso, merece todo o nosso respeito.

Theresa disse...

Zergui.
O MST é o maior perigo para a democracia brasileira. Tenho a impressão que servem de carne de canhão para o PT.
Quero sim um Brasil com um reforma agrária justa e não um bando terrorista rural, jagunços acampando e destruindo tudo ao seu entorno.
Voce é injusto com os outros,não seja mauzinho esta gente que não presta deve ficar mesmo aí, nasceram aí, porque exportar o que não presta?
Claro, concordo se voce quer que vão viver para a Libia, Irã, Coreia do Norte, Cuba, Sudão, Somalia, Yemen, Paquistão, Afeganistão e claro, Zimbawe, mas para sobreviverem no Zimbabwe não poderão ser brancos, pois o Mugabe adora mandar fazer churrasquinho dos brancos.Todos os párias internacionais são amigos do Lula e certamente o proximo a ir visitar o Brasil será o Bashir.
Quero tanto o bem do meu país que tudo que desejo é uma população consciente e politizada e obviamente educada.
Sem educação o Brasil marca passo. Imagine que em toda a America Latina hoje sómente dois países não conseguiram acabar com o analfabetismo, o Brasil e o México, no Brasil o analfabetismo cresce.
Até mesmo a Bolivia conseguiu sair desta areia movediça que é o analfabetismo, mas claro o PT se alimenta da miséria da burrice do povo, quanto mais pobre e burro mais cresce o partido do Lula. A politização do povo não interessa ao PT. Entre todas as mazelas que temos a pior é sem dúvida alguma o PT e infelizmente veio para ficar um largo periodo, sómente acabará esta ameaça o dia que o Lula deixar de existir.