Carlos Vereza

Loading...

MENU

Navegue pelas veredas do Vereza clicando nas opções abaixo:

terça-feira, 28 de agosto de 2012

sábado, 25 de agosto de 2012

VIVA O COMPANHEIRO LEWANDOWSKI!!!


Para quem - no caso o PT - conta com um aliado como Ricardo Lewandowski, não necessita, absolutamente, de advogados de defesa!

O companheiro ministro, absolveu João Paulo Cunha, " ignorando" as próprias versões contraditórias do ex- presidente da câmara dos deputados, tais como, a de que sua esposa, recebera $50.000,00, depositados por Marcos Valério no banco Rural, para  (sic) despesas pessoais do casal...

Carlos Cachoeira comparado ao Grande Guia, não passa de um mero trombadinha!

Lula armou a CPMI, para desviar a atenção do público  do julgamento do Mensalão; pressionou os juizes ( a maioria nomeados por ele...) e deu o sinal para a quadrilha bater na tecla do "caixa dois !"

Carlos Cachoeira deveria falar. Ele, através da Delta, financiou as campanhas de Lula e Dilma! É o mais inocente de toda esta malta!

Os amigos deste espaço, já perceberam que o governo não está muito interessado em acabar com as greves?
Claro: quem está manipulando os movimentos grevistas, são sindicalistas ligados ao governo, dividindo as atenções da opinião pública do "julgamento" do Mensalão!

Carlos Vereza

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A FLAUTA MÁGICA!

Meu professor de flauta, Altamiro Carrilho, foi habitar as Oitavas. Ensinar aos anjos tudo sobre a teoria das Cordas. Considerado um dos maiores flautistas do mundo, era o único que tocava os clássicos, com toda a precisão exigida, e, em seguida, executava os mesmos clássicos em forma de chorinho!
Sempre alegre e humilde, caracteristica dos verdadeiros gênios, a flauta, era uma extensão de sua alma. Transitava com naturalidade, do chorinho ao jazz, passando aos clássicos e trocando da flauta em Dó para  o flautin onde desenvolvia uma velocidade estonteante, sem o menor deslize, neste
instrumento - o mais dificel de todas as flautas!

Os meios de comunicação - principalmente a televisão - ficaram devendo à Altamiro e ao povo, o espaço que lhe era de direito!

Obrigado Mestre.
Deus lhe abençoe.

Seu aluno,
Carlos Vereza.

sábado, 11 de agosto de 2012

"Um Homem Qualquer", de Caio Vecchio, estreia em 31 de agosto

Carlos Vereza, Eriberto Leão e Nanda Costa protagonizam o filme que foi inspirado em um morador de rua de São Paulo

Um-Homem-Qualquer-1


Um Homem Qualquer é uma tragicomédia urbana, onde um homem comum busca o sentido da vida no caos da grande cidade. Além de percalços e de uma nova filosofia, esse “homem qualquer” encontra também um novo amor. O filme estreia no próximo dia 31 de agosto em São Paulo, Rio e Brasília.

Jonas, personagem de Eriberto Leão personifica o homem oprimido pela modernidade. A paisagem caótica da cidade de São Paulo reflete o imaginário de Jonas: um ambiente em desequilíbrio, onde encontros improváveis podem acontecer. Afogado em seus questionamentos, Jonas escuta os depoimentos de Isidoro (Carlos Vereza), um ex-psiquiatra que se tornou morador de rua e que, em sua ironia, desconstrói a busca de uma verdade absoluta e mostra a Jonas que nem um amor e nem dinheiro são garantias de felicidade.

É assim, na rua, que Jonas conhece sua namorada, Lia (Nanda Costa), uma jovem aspirante a atriz e amiga de Igor (Pedro Neschiling). Foi também na rua que encontrou seu companheiro de apartamento, Tico (Norival Rizzo), um homem rústico e com ideologia de esquerda dos anos 60.
Os atores do teatro da Praça Roosevelt participaram do longa interpretando os mendigos da trama, e locais como o bairro Santa Cecília, a Praça da Sé e o Largo do Paissandu, em São Paulo, serviram de locações.
Um Homem Qualquer é a estréia de Caio Vecchio em longa metragem e foi inspirada em Raimundo Arruda Sobrinho, morador de rua de Pinheiros, bairro de São Paulo. O projeto de 1,6 milhões é uma produção da Encruzilhada Filmes.
A tragicomédia metropolitana que discute o que realmente importa, o que não importa, e o que é relativo é acompanhada pela trilha sonora “Eu Não Existo Sem Você”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, interpretada por Teresa Cristina.